Secretaria de Estado da Saúde realiza mutirão de hérnia em Barreirinhas

Secretaria de Estado da Saúde realiza mutirão de hérnia em Barreirinhas

saude

Foto: Nestor Bezerra

Termina neste terça-feira (26) a série de mutirões de cirurgia de hérnia realizados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) em São Luís, Coroatá e Barreirinhas, em parceria com a Sociedade Brasileira de Hérnia. Ao todo, 118 pacientes serão atendidos pelo grupo de cirurgiões que reduziram a fila de espera pelo procedimento em hospitais da rede estadual.

Os cirurgiões do Hospital Estadual Tarquínio Lopes Filho e do grupo Operation Hernia, que vieram ao Maranhão participar do Simpósio Internacional de Hérnias da Parede Abdominal, estão em Barreirinhas, onde irão operar 49 pacientes que conviviam com o problema há anos. Na segunda-feira (25), 29 pessoas passaram pelo procedimento cirúrgico.

“Há cinco anos sofro com duas hérnias que não me deixavam trabalhar. Fiquei muito feliz com a notícia do mutirão, pois agora vou ficar livre desse problema”, disse o lavrador Pedro Diniz Cabral, de 69 anos, morador da zona rural de Barreirinhas.

Depois de ter sido submetida à cirurgia, a lavradora Aldinete Rodrigues da Silva, 32 anos, demonstrava muita satisfação com o mutirão realizado no Hospital Geral de Barreirinhas. “Tinha uma hérnia desde pequena, e nunca conseguia me operar. Graças a Deus, agora chegou a minha vez e deu tudo certo”, declarou ela.

Dez cirurgiões do Maranhão, da Inglaterra, Estados Unidos e Alemanha participaram dos três mutirões de hérnia, e operaram 118 pacientes no Hospital Tarquínio Lopes Filho, no Hospital Macrorregional de Coroatá e no Hospital Geral de Barreirinhas. Eles fazem parte do grupo Operation Hernia, que atua no mundo todo usando materiais fornecidos pela organização, que não tem fins lucrativos.

A hérnia inguinal ou umbilical (ruptura de uma alça do intestino através de um orifício que se formou na parede abdominal na região da virilha) é muito freqüente e estima-se que 5% da população sofram com a doença. “Esta é a segunda maior demanda do estado, perdendo apenas para a cirurgia de vesícula”, disse o cirurgião Luís Alfredo Neto Guterres, coordenador dos mutirões.

Fonte: http://www.blogsoestado.com/zecasoares

 


Imprimir   Email