Acusado de roubos em Barreirinhas é tirado de circulação

Uma ação de militares da 7ª Companhia Independente resultou na prisão, no último fim de semana, de um homem suspeito de cometer diversos roubos a residências na cidade de Barreirinhas. Na ação, as equipes policiais conseguiram identificar ainda dois receptadores e recuperou diversos aparelhos que haviam sido roubados, além de diversos equipamentos sem nota fiscal, o que há polícia acredita também serem produtos de roubo.

 

Roger Rodrigues Aguiar é apontado como sendo o autor de diversos furtos e roubos a residências naquela cidade. Segundo informações policiais, a última ação criminosa teria ocorrido no último sábado (1) quando ele teria entrado em uma residência no bairro Ladeira, naquele município.

De acordo com a polícia, o suspeito já havia roubado outras vezes a mesma residência, de onde teria subtraído duas caixas de som do local. Ao perceber a presença do assaltante no interior do imóvel, o proprietário imobilizou o criminoso e acionou a PM.

Após receber voz de prisão, Roger Rodrigues delatou as duas pessoas para quem tinha revendido os aparelhos roubados. Em uma das casas, os militares localizaram uma TV LCD e quatro aparelhos de DVD. Ao ser indagada sobre a procedência dos materiais, a proprietária identificada como Mais a de Lourdes Costa Dias, moradora do bairro Murici, não apresentou nenhuma nota fiscal dos equipamentos. A Polícia investiga ainda diversas denúncias de que a residência também era utilizada como ponto de venda de drogas.

Na residência de Edinaldo Silva, que também foi indicada pelo assaltante como o segundo receptador, foram apreendidos, uma caixa de som, dois veículos, sendo uma moto Honda Titan e uma Toyota Hilux, de cor vinho, um talão de cheque em branco, além de jóias e aparelhos eletrodomésticos.

Segundo a polícia, os objetos encontrados eram de vários donos diferentes. Roger Rodrigues e os dois receptadores foram conduzidos e autuados em flagrantes no distrito policial. Os objetos apreendidos foram devolvidos aos proprietários.

Fonte: http://www.oimparcial.com.br


Imprimir   Email